Buscar
  • ago 18

A importância do controle de pragas na indústria de alimentos

Atualizado: Ago 19

Não é novidade que pragas urbanas são atraídas por alimentos. Como resultado, a indústria alimentícia figura entre os segmentos mais vulneráveis à infestação e que não pode prescindir do controle de pragas para manter seus altos níveis de segurança alimentar. Neste artigo, você vai entender melhor sobre a importância do controle de pragas na indústria de alimentos e quais medidas podem ser tomadas para o controle e prevenção eficazes de pragas no seu negócio. Continue a leitura!



Quais os tipos de pragas mais perigosas para a indústria de alimentos?

Para entender a importância do controle de pragas na indústria de alimentos, é interessante conhece os tipos de pragas, as ameaças que elas representam e quais medidas podem ser tomadas para um controle eficaz.

Os tipos de pragas encontrados em instalações de manuseio, processamento ou fabricação de alimentos diferem com base nos alimentos, meio ambiente e geografia. Mas há alguns tipos de pragas que são comumente encontradas na maioria das indústrias alimentícias, sendo elas roedores, baratas, moscas, mariposas e besouros.

Portanto, o controle de pragas na indústria de alimentos exige a identificação adequada das espécies para que os métodos de tratamento relevantes possam ser empregados para resultados eficazes. Vamos conhecer algumas das pragas mais comuns encontradas na indústria de alimentos:


Roedores

Roedores incluem ratos e camundongos e realizar seu controle é um grande problema para a indústria de alimentos. É possível identificar uma eventual infestação de roedores por meio de sinais como avistamento do animal, sons de roedura, excrementos, roedura de fios e manchas de urina que são visíveis sob a luz ultravioleta.

Eles fazem seus ninhos perto de fontes de alimento e são conhecidos por sua rápida capacidade de reprodução. Os riscos associados à infestação de roedores são danos à propriedade, como equipamentos elétricos, maquinário industrial, insumos e embalagens, além da possível contaminação de alimentos com fezes, pelos e urina do animal, capazes de transmitir parasitas perigosos causadores de doenças graves.


Baratas

Baratas são uma das pragas mais odiadas do mundo e a fama não se deve à toa. Elas são conhecidas por serem portadoras de 6 diferentes tipos de vermes parasitas, 7 tipos de patógenos humanos e pelo menos 33 tipos de bactérias.

Também têm traquejo para se esconder em pequenas fendas, uma dieta nada exigente e variada, além de uma capacidade de se reproduzir rapidamente. Para piorar, baratas também acabam carregando detritos e germes em suas patas enquanto rastejam pelo esgoto, transferindo-os facilmente para alimentos, postos de trabalho e equipamentos de processamento de alimentos. Por isso, baratas e indústria de alimentos são coisas que não combinam, já que as chances de contaminação são altas.


Moscas

Os diferentes tipos de moscas existentes são os portadores de mais de 100 patógenos nocivos. Elas geralmente se reproduzem no lixo em decomposição e ambientes sujos e úmidos para, em seguida, moverem-se para alimentos frescos, equipamentos de fabricação e processamento e outras estações de trabalho.

A contaminação, neste caso, se dá pelas bactérias causadoras de doenças, já que moscas coletam material contaminado em suas partes bucais e em seus corpos, enquanto se alimentam. Não bastasse, algumas espécies regurgitam sucos digestivos e até mesmo defecam enquanto se alimentam e descansam, o que aumenta ainda mais a chance de contaminação.


Aves

As aves podem causar muitos danos físicos ao bloquear os sistemas de calhas com seus ninhos e penas, além de deslocar telhas, em especial as aves maiores. Excrementos de pássaros, materiais de nidificação e penas podem contaminar produtos alimentares, superfícies, áreas de preparação e equipamentos.

Além de emitir mau cheiro e serem feios, os excrementos dos pássaros são venenosos. Eles podem transmitir patógenos prejudiciais, incluindo bactérias, vírus, protozoários e fungos.

Alguns dos microrganismos causadores de doenças comuns incluem Salmonella, Campylobacter e E. coli. Além disso, seus locais escolhidos para dormir e formar ninhos também estimulam a infestação de artrópodes, como pulgas, ácaros de pássaros e até mesmo algumas espécies de besouro.


Por que o controle de pragas é importante para a indústria alimentícia?

Quando se trata da indústria de alimentos, as pragas representam grandes ameaças, como:

· Propagação de doenças por meio da transferência de patógenos

· Danos a bens e equipamentos

· Contaminação de produtos alimentícios e postos de trabalho

· Má reputação e perda de crédito

· Processos e falência


Como o Controle Integrado de Pragas pode ajudar?

O Controle Integrado de Pragas se concentra em manter as pragas fora de sua instalação de alimentos, em vez de apenas eliminá-las uma vez que estejam dentro da instalação. Essa abordagem é sistêmica e envolve três etapas:


Inspeção

O passo mais importante para proteger suas instalações é uma inspeção detalhada. Os locais óbvios que devem ser examinados são aqueles onde a comida está - crua ou embalada. Por exemplo, salas de descanso para funcionários, docas de recebimento, áreas sujeitas a derramamentos, etc. Além desses locais, também é crucial inspecionar os pontos de entrada e saída, zonas de refúgio (caixas de papelão, armários ou qualquer outro esconderijo conhecido), bem como fontes de alimentação e água. Normalmente, uma inspeção semanal pode ser suficiente. Mas, se sua instalação tiver um histórico de infestação de pragas, é aconselhável aumentar a frequência e a intensidade das inspeções.


Ação preventiva

Esta etapa geralmente consiste na manutenção estrutural de suas instalações, que é uma das formas mais eficazes de impedir a entrada de pragas em suas instalações. Portanto, o ideal é vedar os pontos de entrada potenciais após a inspeção. O saneamento é um passo preventivo básico, mas muito importante, já que pode ajudar a tornar os esforços de controle de pragas eficazes. Mantenha as áreas de produção e armazenamento limpas, secas e organizadas. Os locais propícios a pragas devem ser registrados e medidas de controle apropriadas devem ser tomadas para tais áreas.


Monitoramento e documentação

Cada etapa de fiscalização e prevenção deve ser devidamente monitorada e documentada. Após a implementação da medida preventiva, uma vigilância cuidadosa deve ser mantida em suas instalações para que mudanças de procedimento imediatas possam ser implementadas, ajudando no controle e eliminando qualquer infestação recorrente de pragas. A documentação completa pode ser útil para referências futuras.


Uma das coisas mais importantes a levar em consideração um programa de Controle Integrado de Pragas para sua instalação é que ele deve ser personalizado para se adequar ao tipo de infestação, ao ambiente de sua instalação e à natureza de seu negócio. Isso ajudará a garantir que você obtenha os melhores resultados possíveis.


A Aerojet Praga conta com um portfólio completo de soluções para Controle Integrado de Pragas em estabelecimentos comerciais e industriais. Se sua empresa atua no ramo de alimentação, converse com nossos especialistas clicando aqui para conhecer o conjunto de ações eficazes e contínuas para controle de vetores e pragas urbanas no ramo de alimentação.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo